Estamos contratando: Quer ajudar a melhorar o mundo com tecnologia?

Plataforma de e-commerce: Magento vs Woocommerce

A imagem mostra um consumidor realizando compras online, simbolizando a importância de contratar uma plataforma de e-commerce ideal, seja magento ou woocommerce
Tips

Plataforma de e-commerce: Magento vs Woocommerce

Com a chegada da pandemia, muitas empresas tiveram de se reinventar para continuar atendendo seus clientes. Muitos negócios que não vendiam na internet tiveram de recorrer a ferramentas disponíveis, como uma plataforma de e-commerce ideal.

Isso tudo acelerou (e muito) a evolução do comércio online. Existem inúmeras formas de vender produtos online, como redes sociais, WhatsApp, Ifood e uma infinidade de aplicações prontas que (com poucos cliques) é possível divulgar seu negócio na internet.

Entretanto, se você precisa de uma estrutura mais complexa, com sistema de pagamento online, controle de estoque, gerenciamento de produtos e visão de métricas gerenciais, essas ferramentas não vão poder te atender. Isso significa que você precisa de e-commerce (ou loja virtual).

Neste artigo, vamos falar de duas plataformas de e-commerce com ampla utilização na web mostrando suas principais diferenças, vantagens e também suas desvantagens. Dessa forma, você conseguirá entender qual plataforma se adéqua melhor as suas necessidades.

Plataforma de e-commerce Woocomerce

Muito provavelmente você já ouviu falar em WordPress. O WordPress é um CMS (Content Management System ou Sistema de Gerenciamento de Conteúdo). Podemos dizer que o WordPress é um sistema responsável por gerenciar conteúdos de um blog ou até mesmo um site. Segundo pesquisa realizada pela W3Techs, aproximadamente 30% de todos os sites da internet utilizam WordPress para gerir seus conteúdos.

Estamos falando sobre o WordPress pois o Woocommerce é um plugin que roda sobre a estrutura do WordPress. Ele é gratuito e possui uma grande comunidade ativa (o que facilita muito na hora de resolver algum conflito ou buscar uma solução para determinado problema).

Com Wocoommerce você consegue ter:

  • Controle de categorias de produtos;
  • Sistema para criação de ofertas e produtos especiais;
  • Sistema de Checkout do Pedido;
  • Gerenciamento do pedido e status;
  • Configurar métodos de envio com taxas e métodos de cobrança para cada método;
  • Sistemas de Pagamento (Cartões, Boleto e Transferência);
  • Gerenciar Estoque de Produtos.

Woocommerce é uma ferramenta completa para e-commerce e possui uma configuração intuitiva e de fácil instalação que vamos abordar mais à frente. Se você já tem contato com a estrutura do WordPress, isso facilita ainda mais a utilização do Woocommerce. 

Toda a estrutura do Woocommerce é desenvolvida em PHP. Por isso, é possível editar a estrutura interna do plugin permitindo estilização e aplicação de funcionalidades para atender às necessidades de forma prática. 

Plugins WordPress e Woocommerce

É possível acrescentar novas funcionalidades à estrutura do Woocommerce ou até mesmo do WordPress para um maior controle da loja ou do próprio visual do site. A comunidade do WordPress oferece inúmeros plugins gratuitos que permitem a criação de uma comunicação com um gateway de pagamento específico, como Iugu ou Stripe, por exemplo. Bem como plugins de personalização de página de produto ou galerias que podem ser incorporadas dentro do próprio site.

Plataforma de e-commerce Magento

O Magento é uma ferramenta da Adobe que é exclusivamente voltada para desenvolvimento de plataformas de e-commerce. Comparada com o Woocommerce, é um sistema muito mais robusto. Mas tenha calma, não se adiante na decisão! Vamos fazer as comparações mais à frente.

Existem aproximadamente 300.000 lojas utilizando a estrutura do Magento na internet. Desde grandes empresas, como Coca-Cola e Ford, até pequenas empresas. A plataforma de e-commerce também possui uma grande comunidade ativa, que facilita na hora de consultar e resolver possíveis problemas na hora da utilização.

A plataforma possui duas grandes versões: Magento 1.x e o Magento 2.x.

O Magento 1.x é a versão que está sendo descontinuada e muitos recursos de terceiros não possuem mais suporte.

O Magento 2.x possui duas versões (uma paga e outra gratuita). Entretanto, a gratuita entrega basicamente as mesmas funcionalidades da versão paga. Então, podemos economizar com o valor da plataforma de e-commerce e investir um pouco mais em um servidor de hospedagem. Afinal, por ser uma plataforma robusta, será necessário um servidor mais potente (para ter uma loja e um sistema mais fluido e sem travamentos).

Com o Magento, temos os seguintes recursos:

  • Controle de estoque;
  • Controle de promoções e produtos novos;
  • Relatórios de vendas;
  • Controle de clientes por categoria;
  • Controle de acesso por clientes;
  • Criação de páginas e conteúdos do website;
  • Ferramentas de SEO nativas do Magento;
  • Estrutura de pagamento (necessita instalação ou criação de módulos de terceiros);
  • Controle de acesso do Dashboard com níveis de acesso;
  • Configuração de multilojas (várias lojas na mesma estrutura);
  • Configuração de sistema de Cache e Indexação de configurações.

O dashboard do Magento é bem intuitivo e de fácil entendimento por parte do usuário. Caso você já utilize o Magento 1 e pretende migrar para o Magento 2, a diferença entre os dashboards é bem grande.

A estrutura do Magento utiliza XML e arquivos PHTML. Porém, a estilização destes arquivos nem sempre é recomendada e pode impactar no funcionamento da estrutura como um todo.

O Magento tem um mercado muito forte nos Estados Unidos. Sendo assim, muitas informações para cadastro do cliente são baseadas em documentos do país. Entretanto, é possível fazer a correção com a instalação de módulos.

Módulos no Magento

Os módulos permitem agregar funcionalidades dentro da plataforma. Por exemplo, um módulo de cadastro de clientes pessoa física e jurídica com dados como CNPJ, CPF, entre outros que são padrões brasileiros. Existem módulos que acrescentam apenas uma máscara em um campo de telefone ou um banner em slide show na página inicial.

Entretanto, existem módulos com complexidades maiores, como integração com gateway de pagamento. O próprio Mercado Pago oferece um módulo de pagamento para Magento 1 e Magento 2.

O grande problema desses módulos está na questão da dependência de terceiros. Isso porque (possivelmente) em algum momento eles podem ser descontinuados em uma nova versão do ecossistema do Magento. A exemplo o próprio Mercado Pago, que emitiu um alerta para todos os usuários de Magento 1 que não prestaria mais suporte ao módulo desta versão, forçando todos os usuários a migrarem para a nova versão (Magento 2). 

Existem módulos gratuitos e módulos pagos (maioria). Um módulo para cadastro de usuário como pessoa física e/ou jurídica por exemplo pode variar de R$900 a R$1.200, assim como módulos de transportadoras (como Jadlog e Fedex).

Existe uma forma de economizar este dinheiro: desenvolvendo você mesmo o módulo. E o Magento permite isso. Sendo assim, se você tem sólidos conhecimentos em PHP, XML e na própria estrutura do Magento, você pode seguir por este caminho e desenvolver a sua solução ou contratar uma empresa que faça esse serviço.

Qual a melhor plataforma de e-commerce: Woocommerce ou Magento?

Bom, falamos nos tópicos acima sobre algumas qualidades e pontos negativos de cada ferramenta. Mas, agora, precisamos entender qual é a melhor plataforma de e-commerce para o seu negócio e vamos tentar desvendar isso nos próximos parágrafos deste texto.

Primeiramente, a melhor ferramenta vai ser sempre a que atende melhor às necessidades e às regras do seu negócio. Então, sempre temos que partir desta premissa. Entretanto, vamos ter um olhar mais técnico para te ajudar nesta decisão de qual a melhor plataforma de e-commerce para a sua operação, baseado em alguns tópicos.

1. Infraestrutura

Um ponto importante a ser considerado é a infraestrutura. Ou seja, o local onde será hospedada essa loja virtual. Sendo assim, é bom salientar que o Magento exige uma estrutura um pouco mais robusta que o WordPress com o Woocommerce. Então, quando sua loja estiver em produção, o consumo de recursos do servidor será elevado e um servidor dedicado à esta loja será de extrema importância.

Já o Woocommerce consegue fluir com leveza em servidores mais lentos e até compartilhados com outros projetos. Sendo assim, exige um investimento menor em infraestrutura.

2. Ferramentas de Gerenciamento e Acompanhamento

Quando falamos em ter um e-commerce é claro que queremos ter visão de tudo que está acontecendo. Desde pedidos, estoques, controle de promoções até os usuários da nossa loja. Neste quesito, o Magento se destaca perante ao Woocommerce por já possuir ferramentas nativas para esse controle. Permitindo, assim, até o controle de usuários por categorias, gestão de estoque de forma dinâmica e controle de promoções baseado em produtos no carrinho ou outra regra definida pelo usuário proprietário da plataforma.

3. Personalização e Manutenção

Quando estamos planejando um investimento em uma plataforma de e-commerce, além da preocupação com o servidor ou as ferramentas disponíveis, precisamos também nos atentar à rotina do nosso sistema após implantação.

Por exemplo, como vamos inserir um banner de promoção na página inicial durante uma campanha de marketing para aumentar o número de vendas? Como vamos criar uma nova página dentro da nossa loja permitindo que o cliente visualize apenas produtos na promoção? Ou como vamos fazer para atualizar a versão de um determinado recurso?

Neste quesito, o Wooccomerce se destaca, pois possui um ecossistema mais limpo e didático que do próprio Magento. Tendo em vista a facilidade de personalização e criação de páginas oferecida pelo próprio WordPress. Podemos usar de exemplo o plugin Elementor, que permite a criação de uma página apenas clicando e arrastando elementos para dentro dela.

Ou até mesmo para inserir uma nova funcionalidade mais técnica dentro da estrutura do e-commerce, a estrutura do Woocommerce é bem mais simples para realizar mudanças.

A plataforma de e-commerce ideal é aquela que se encaixa ao seu modelo de negócio

Com este artigo, podemos analisar que ambas as plataformas de e-commerce possuem pontos fortes e outros pontos não tão fortes. Podemos também notar que o Magento possui uma estrutura mais robusta quando comparado com o Woocommerce. Porém, por sua vez, o Woocommerce tem uma facilidade maior para gerenciamento por parte do usuário final.

Como comentamos neste artigo, a melhor ferramenta sempre será aquela que atende à necessidade do seu negócio de forma mais abrangente. Facilitando, assim, a oferta do seu produto e/ou serviço de forma mais assertiva ao público final.

Se você quer iniciar um e-commerce ou digitalizar sua empresa, espero que este artigo tenha iluminado um pouco o seu caminho. Se você precisar de ajuda nessa caminhada, nós do Time da Luby podemos ajudar a facilitar essa jornada rumo ao e-commerce e ao mundo digital. Fale com um dos nossos especialistas e desenvolva o seu e-commerce.

 

 

Leia também:

O que é Unix e qual a sua importância?

Luby Software recebe R$14 milhões de investimento da Multilaser

9 extensões para desenvolvedores que você deveria experimentar

Estágio de programação: Luby contrata estudantes para desenvolver talentos

Leave your thought here

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *